Como o BI vai te salvar da enxurrada de dados

Até 2020, o número de dados trafegados só na Internet ficará na casa dos dezenas de milhares de petabytes ao dia. Ainda este ano, o volume de informações na rede superará o “zettabyte”, medida que equivale a um sextilhão de bytes. Dados de pesquisa feita pela Cisco que dão uma palhinha sobre o universo informacional com que as empresas de todos os setores têm de lidar atualmente.

Já outro estudo, feito pela Unisphere Research, mostra que dentre os empresários entrevistados, 35% simplesmente não sabe o que fazer para gerenciar os galopantes volumes de dados em suas aplicações corporativas e que 87% culpam o aumento das informações desordenadas por problemas de performance do negócio.

MAR DE DADOS: NÃO SE AFOGUE!

O cenário está posto: muito conteúdo, informação sobre tudo e vinda de todos os lados, dando trabalho para quem precisa gerenciar este montante e direcionar ações e estratégias. Um trabalho que pode ser poupado e potencializado com soluções corretas para organizar este mar de dados e transformá-lo em subsídio útil para alavancar o negócio.

Não sou eu que estou dizendo: uma pesquisa da consultoria global McKinsey & Company mostra que empresários que investem em Business Intelligence, Analytics e gestão de Big Data têm, em média, aumento de 60% em suas margens operacionais. Tanto que, de acordo com o estudo, em três anos o investimento nestas ferramentas deverá crescer 40% no orçamento das companhias.

GERENCIAR PARA GANHAR

Não adianta: gerenciar informação de forma inteligente é crucial para melhorar a performance, as vendas e os lucros. Dados desatualizados, desorganizados, dispersos e mal analisados são dinheiro posto fora.

BI, BA E SUCESSO

Por isso, Business Intelligence e Business Analytics devem ser não apenas investimentos, mas mantras, dentro de qualquer companhia. Tais soluções permitem ordenar e disponibilizar informações de modo a propiciar análises assertivas, capazes de entregar dados qualificados para a geração de insights produtivos.

A partir disso, a tomada de decisões que nortearão estratégias voltadas ao ganho real é uma consequência natural.

BI e BA melhoram a coleta, enriquecimento, análise, entrega e circulação dos dados. Isso se traduz em melhoria da qualidade da informação, evitando conteúdos errados, repetitivos ou irrelevantes, e em incremento da governança, já que o gerenciamento de informações vinda de fontes internas e externas ao negócio, gerando análises que poderão predizer cenários e orientar investimentos e realizações, é fundamental para guiar as decisões do border corporativo.

COMPARE

Sem estas ferramentas, a informação disponível será um volume desconexo de dados desintegrados. Juntos, podem somar valia, mas esta pode nem ser percebida devido ao mau tratamento deste conteúdo.

Com estas ferramentas, este cenário muda para bases de dados inteligentes e cruzamentos de informações enriquecedores, que permitem visualizar dados relevantes para cada área do negócio de forma clara, em dashboards personalizados e disponíveis a qualquer momento, em qualquer lugar, devido à tecnologia mobile e a cloud computing.

Tudo isso resulta em gestores munidos de embasamento suficiente para analisar investimentos, ações, concorrentes, oportunidades de mercado, gaps a serem melhorados na operação ou em parceiros/filiais, entre outros tantos benefícios.

O aumento do volume dos dados nas empresas é inevitável. Mas com BI bem aplicado e utilizado, é também muito útil.